Archive for Dezembro 2016

O cineasta Cícero Filho e os jornalistas Juscelino Ribeiro e Tássia Araújo participam da 4ª Semana Audiovisual da Universidade Estadual do Piauí (Uespi) na mesa redonda Produção cinematográfica e editais de fomento ao audiovisual. A discussão foi mediada pelo professor do curso de Comunicação Social da Uespi, Diego Lopes. A ideia da conversa foi incentivar a produção cinematográfica independente.
Quase todos os editais exigem que a inscrição seja feita em nome de uma pessoa jurídica, o que dificulta a produção amadora. "Temos que procurar oportunidades para de profissionalização. Se elas não existem, temos que ir atrás delas", incentiva Juscelino Ribeiro. Ele conseguiu recursos para sua primeira produção audiovisual profissional - o documentário Deixa a chuva cair, que conta a história do grupo de rap A Irmandade - por meio do concurso Jovem.doc, com apoio da Framme Produções. 

Em contraste está  trajetória de Cícero Filho, que iniciou suas produções cinematográficas de forma totalmente independente. Seu primeiro filme profissional foi gravado com auxílio de patrocinadores, que contribuíram com empréstimo de equipamentos, passagens e hospedagem para a equipe. Por conta da iniciativa de produzir filmes mesmo sem verba, ele já consegue maior respaldo diante de concursos. "Você tem que provar que é capaz de fazer filmes e vendê-los", afirma. "Quando você quer partir para um âmbito profissional tem que transitar nesses meios burocráticos", conclui. 
Tássia Araújo é organizadora do projeto Parada de Cinema, que promove mostra de filmes gratuitamente, em espaços públicos de Teresina, na intenção de democratizar o acesso a produções audiovisuais. Ela discorreu sobre as dificuldades de produzir um evento com orçamento limitado e com pouco incentivo do poder público. "Falar de financiamento no cinema é o calo que aperta o pé", relata. Também foi tema de discussão as leis municipais de fomento a cultura. Segundo ela, é importante insistir na construção de um portfólio, mesmo com todos os problemas, para conseguir abrir espaço para inserir seu trabalho. "A gente faz porque acredita que vai dar certo, que um dia alguém vai olhar para o projeto e querer financiar", finaliza.

Semana Audiovisual traz discussão sobre financiamento de produções independentes

Postado por : Jornalismo e Relações Públicas Uespi
sexta-feira, 16 de dezembro de 2016
0 Comments
Caiu na rede é peixe! Por conta disso, é fundamental estar atento ao conteúdo do que publicamos nas redes sociais digitais. Ainda mais, se você trabalha com gerenciamento de mídias digitaisE foi sobre isso que o jornalista Yako Guerra veio falar na 4ª Semana Audiovisual da Universidade Estadual do Piauí (Uespi), na oficina Social Media. Ele, que é pós-graduado em Marketing e tem seis anos de experiência em gestão de marketing digital em mídias sociais, discorreu sobre conceitos e práticas na área.
"Um grande problema que temos no mercado é que o senso comum diz que é um trabalho que qualquer um consegue fazer bem feito", comenta Guerra. Na oficina foram diferenciados os conceitos entre redes sociais e mídias sociais e destacada a importância de ser criativo e pensar além do que é usual para trabalhar como social media. Ele também discorreu sobre a importância de estimular a interação dos usuários com os conteúdos para promover a propagação de boas informações sobre o cliente. Falou também sobre a necessidade de estar atento ao que é publicado, para que algo não saia como preconceituoso ou ambíguo e gere repercussões negativas e um enorme problema. 

Na oficina, foi mostrado que é fundamental observar para quem as mensagens estão sendo dirigidas e falar como o público gostaria de ouvir. É importante surpreender e chamar a atenção, para que o perfil se sobressaia em meio ao enorme fluxo de informações presentes na internet. "Histórias envolvem mais do que notícias, com humanização e evitando o tom meramente informativo", recomenda Guerra. Entretanto ele pontua que o texto jornalístico tem o seu espaço e que nem todos os perfis podem ser trabalhados com humor, mas é sempre preciso pensar em meios de cativar os usuários.
Com dados da Pesquisa Brasileira de Mídia de 2015, Guerra mostrou que as pessoas já dedicam mais tempo a internet que a televisão. Ele também apresentou informações sobre o comportamento dos usuários e falou sobre a necessidade de ser responsável com aquilo que publica. "Todas as suas publicações vão influenciar pelo menos uma pessoa, mesmo que aparentemente não tenha chamado atenção de ninguém", argumenta. 
A programação do evento segue com uma mesa redonda sobre Produção cinematográfica e editais de fomento ao audiovisual ainda na quinta (15) e a continuação do minicurso Iluminação e captação de áudio e mais duas oficinas na sexta (16). O fotógrafo Luiz Fernando Gonzaga também expõe Crônicas de uma cidade em cinza, com fotos que retratam o cotidiano de Teresina.

Yako Guerra ministra oficina sobre gerenciamento de mídias digitais

Postado por : Jornalismo e Relações Públicas Uespi
quinta-feira, 15 de dezembro de 2016
0 Comments
Texto: Camila Oliveira
Fotos: Júnior Andrade

“As pessoas pensam que o audiovisual presente de forma intensiva no mundo digital é algo que acontecerá no futuro, mas na verdade, nós já vivemos isso”, ressalta a chefe de redação da TV Clube, Eulália Teixeira. Ela é a palestrante de abertura da 4ª Semana Audiovisual da Universidade Estadual do Piauí (Uespi), e discutiu sobre O audiovisual no mundo digital. A programação teve início na noite de quarta-feira (14) e segue até sexta-feira (16).
Sammara Jericó, Claúdio Vasconcelos e Clarissa Carvalho

A cerimônia de abertura do evento teve a presença da professora Clarissa Carvalho, representando a vice-reitora da Uespi, Bárbara Melo; o coordenador do curso de Comunicação Social, Claúdio Vasconcelos; e a professora organizadora do evento, Sammara Jericó. A Semana Audiovisual é uma produção anual dos alunos do 7º período do curso de Comunicação Social da Uespi. Este ano, o tema é Caiu na rede é peixe: o audiovisual no mundo digital.
"É um prazer dar continuidade ao projeto da Semana Audiovisual", destaca Claúdio Vasconcelos. O coordenador ainda mencionou a nota máxima obtida pelo curso no Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade) como um ponto positivo para a universidade. "A parceria e empenho dos alunos é o mais importante", frisa Sammara Jericó. A professora Clarissa Carvalho enfatizou a boa escolha de conteúdo do evento. “Tenho certeza que será um evento fantástico, a programação está muito rica”, comentou.
Em sua fala, Eulália Teixeira discorreu sobre a convergência de mídias e o enorme fluxo de informações a que temos acesso diariamente. Ela apresentou estatísticas sobre o uso de smartphones e internet no Brasil, e também mostrou informações sobre o crescimento do audiovisual na Web. Ainda foram discutidas as possibilidades de atuação que surgem com essa plataforma. 
Eulália Teixeira

Durante os três dias de evento, os participantes também podem apreciar  a exposição Crônicas de uma cidade em cinza, do fotógrafo Luiz Fernando Gonzaga. As imagens retratam o cotidiano de Teresina em fotografias de rua. “A riqueza da cidade não está nos pontos turísticos, mas nas pessoas. É isso que tento mostrar com meu trabalho”, conta o fotógrafo.
Nos próximos dias, acontecem mesas-redondas, oficinas e um minicurso, com convidados de renome no audiovisual piauiense.
                

Tem início a 4ª Semana Audiovisual da Uespi

Postado por : Jornalismo e Relações Públicas Uespi
quarta-feira, 14 de dezembro de 2016
0 Comments

- Copyright © 2013 IV Semana Audiovisual UESPI - Shiroi - Powered by Blogger - Designe por Johanes Djogan com edições de Daniel Simão -